Falrinn Turntimber "Timbers"

Ir em baixo

Falrinn Turntimber "Timbers"

Mensagem por E. Casati em Qui Abr 05, 2018 10:30 pm



Falrinn vêm de uma família comum de gnomos da floresta que vivia em uma comunidade humilde em Westwood. Era o mais novo de dois irmãos, mas, ao contrário de seu irmão, Halbrinn, Falrinn desde cedo sentiu o chamado da estrada e aventura, e não se sentia feliz "preso" a Westwood.

Quando seus pais ficaram velhos demais para trabalhar, Halbrinn assumiu a pequena fazenda da família na orla da floresta, à distância de vista de Amphail. Quando isso aconteceu, Falrinn ainda era muito novo, com pouco mais de dez invernos vividos, mas já desaparecia por dias inteiros - às vezes até mais de um dia -, sempre explorando a floresta e a região ao redor, e muitas vezes encontrando-se na companhia de elfos, rangers, druidas, e, outras vezes, esgueirava-se pela estalagem na beira da estrada para espiar e ouvir as histórias dos aventureiros que ali se alojavam e que Falrinn admirava.

Através daquelas histórias, aprendeu cedo como o Vale Dessarin era um lugar perigoso e uma terra sempre sob a necessidade de braços dispostos a defendê-la. Portanto, assim que atingiu idade suficiente Falrinn partiu de Westwood, para tornar-se um aventureiro como sempre quis, mas rapidamente descobriu que a realidade era bem diferente dos sonhos fantasiosos que tinha em sua cabeça...

Falrinn havia aceitado um trabalho em Triboar em conjunto com alguns outros aventureiros inexperientes. Há alguns dias uma pequena caravana de Triboar havia sido assaltada a caminho de Red Larch, e o serviço era simples: rastrear os assaltantes e recuperar a carga roubada. Rastrear os bandidos não foi tão difícil para Falrinn, pois havia aprendido alguma coisa com os elfos de Westwood e rangers do Vale. Os rastros levaram os aventureiros até uma caverna a um dia de Red Larch. Quando ouviram vozes, e avistaram a luz bruxuleante de uma fogueira, Falrinn e seu grupo acharam que estavam com a vantagem, mas era o contrário. Ao se aproximarem da caverna, deixaram clara sua presença para uma sentinela, e os assaltantes haviam montado uma armadilha. Falrinn viu seus companheiros serem dizimados pelos bandidos, que achavam graça da situação, e suas risadas ecoam até hoje na cabeça do gnomo.

Falrinn já estava ferido quase além de salvação, mas sua vida foi salva por dupla sorte. A caverna era uma espécie de lugar sagrado para o Enclave Esmeralda, e, na visão dos druidas, os assaltantes estavam profanando o lugar ao fazerem seu esconderijo ali. E os bandidos haviam decidido prolongar o massacre do grupo de Falrinn para seu entretenimento, o que deu tempo suficiente para que uma patrulha do Enclave Esmeralda chegasse à caverna, surpreendendo a todos.

A vida de Falrinn havia sido salva, e ele havia aprendido uma lição importante. A partir daquele dia passou a dedicar sua vida ao Enclave, e aprimorar suas habilidades para que colocasse sua vida a serviço do povo do Vale Dessarin de maneira duradoura e eficiente.

Hoje ele vaga pelo Vale, servindo de guia e guarda-costas para caravanas, e caçando monstruosidades e outras ameaças (quase sempre orcs) à população. Quando não está nos ermos, é visto em Red Larch - onde é mais conhecido como Timbers -, tomando um trago no Helm at Highsun ou na Swinging Sword, ouvindo rumores e procurando por trabalho.

Recentemente, o Enclave Esmeralda o encumbiu de investigar de perto o misterioso enclave de druidas Círculo da Lua Escarlate e descobrir seus verdadeiros planos. As informações coletadas apontam que estes druidas realizam um tipo desconhecido - e talvez perigoso - de magia...

Personalidade: Falrinn é austero, e, por conta do que viveu em sua ocupação, perdeu muito da jovialidade inerente aos gnomos da floresta. Possui um senso de dever enorme, mas se permite descansar e aproveitar a paz e o que o Vale Dessarin tem a oferecer - afinal, é justamente para preservar estas coisas simples que ele luta diariamente. Ele prefere uma abordagem direta aos problemas, mas sabe valorizar a opinião das pessoas com pensamento mais elaborado que o dele - sua vida nos ermos o ensinou que a praticidade é geralmente o melhor caminho, porém, seus erros também o ensinaram que imprudência leva a fatalidades. Entretanto sua curiosidade, uma de suas características mais proeminentes na infância, permaneceu com ele até hoje e algumas vezes essa curiosidade o leva longe demais...

Background: Caravan Specialist (Folk Hero variant)
Personality Traits:
• I never had time for books, but wish I had. I admire folks who have taken the time to learn.
• Any group is only as strong as its weakest link. Everyone has to pull their own weight.

Ideals:
• Service. Using my talents to help others is the best way of helping myself. (Good)

Bonds:
• My brother has a farm in Amphail near the Westwood and I've helped him and his neighbors move their goods to other surrounding towns. Those are good people.

Flaw:
• I like to explore, and my curiosity will sometimes get me into trouble.

Aparência: Falrinn tem o cabelo preto medianamente longo, sem corte, e uma barba mal feita. Têm grandes olhos cor de âmbar, com um brilho profundo. Sua expressão é geralmente severa, mas isso é apenas reflexo da vida que leva, pois não é difícil arrancar um sorriso do gnomo. Sua pele é marrom clara, com marcas claras de exposição ao relento. Tem estatura elevada para um gnomo, e exibe porte esbelto e atlético, com pouco volume muscular, mas com contornos bem aparentes - um físico amadurecido por anos de patrulha nos ermos. Quase nunca é visto sem sua armadura de couro reforçado e sua capa de viagem desgastada de cor verde desbotado. O broche que prende sua capa e capuz exibe o símbolo do Enclave Esmeralda. Falrinn carrega consigo várias armas e um escudo de madeira, e nunca se separa de sua fiel espada curta.

Divindade: Falrinn é um devoto de Baervan Wildwanderer, o deus gnomo das florestas, viagens e natureza. Falrinn faz honras à Baervan uma vez por mês, enterrando algum tesouro em qualquer clareira que encontrar. Também reza com frequência a Gaerdal Ironhand, o deus gnomo da vigilância, proteção e combate. Além disso, ele também dedica preces a deuses do panteão comum como Mielikki, Chauntea, Silvanus e Helm, além de outros deuses do Primeiro Círculo (Auril, Chauntea, Eldath, Malar, Mielikki, Silvanus, Talos, e Umberlee).

_________________
Hunting Grounds: Chapel Hills
uma crônica de Lobisomem: os Destituídos.

Appalachian Moonrise
uma crônica de Lobisomem: o Apocalipse.
avatar
E. Casati
Orc Slayer

Mensagens : 39
Data de inscrição : 14/12/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum